FAQ

|

Você é médico?

Não, nunca tive nenhum tipo de treinamento médico.


De onde você tira estas informações?

Da minha experiência pessoal, das centenas de relatos originais do QuitPaxil.org e de um outro artigo que li por ai.


Quanto tempo a reação de descontinuação da Paroxetina pode durar após a descontinuação do tratamento?

A reação de descontinuação pode perdurar entre duas a seis semanas. Ao que parece, o pior passa depois de duas semanas. Podem demorar de três a seis semanas adicionais até que você esteja completamente de volta ao seu "eu" antes do tratamento. Note, no entanto, que este é o tempo mais "usual". Uma minoria de visitantes do QuitPaxil relataram uma demora de oito a mais semanas até se livrarem dos sintomas.


Todo mundo sofre com a reação de descontinuamento da Paroxetina descrita neste site?

Não. Apesar de não ter números concretos, parece que 4% a 8% dos usuários tem problemas saindo do tratamento. Outros estudos afirmam que este índice está entre 25%. Mas a maioria dos usuários da Paroxetina irá passar por alguns dias de sintomas similares a uma gripe ou não apresentar sintomas quaisquer.


Por quanto tempo você esteve sob tratamente e com qual dosagem?

Cerca de 3 mêses com doses de 20mg/dia.


Posso apresentar a reação de descontiuamento mesmo se tiver tomado a Paroxetina apenas por um período curto?

Das cartas recebidas no site QuitPaxil.org, parece que os sintomas do descontinuamento podem ocorrer mesmo depois de poucos dias com a droga. Mas como todo o resto neste site, esta evidência é apenas anedótica.


Estou saindo do tratamento com Paroxetina agora. Você tem algum conselho para me dar?

Todos conselhos que foram citados no site QuitPaxil.org em breve estarão listados na seção "Conselhos" deste site. Eu não asseguro nenhuma informação. Ao fim das contas, parece que não há, até agora, uma maneira universal em que a droga possa ser retirada sem nenhum tipo de efeito colateral. Para alguns, paciência e coragem, assim como bom humor e otimismo serão suas únicas armas.


Quais são os efeitos colateriais da Paroxetina?

Para isso, por favor consulte o site oficial dos fabricantes de Paroxetina e procure pela literatura médica disponível.


Minha libido vai voltar quando cessar com a Paroxetina?

Da minha própria experiência e das cartas recebidas no QuitPaxil.org a resposta é sim: ela poderá até dobrar por algum tempo (em ambos os sexos). Mas provavelmente isto irá demorar algumas semanas. Seja paciente.


Ganhei algum peso enquanto tomava a Paroxetina. Como me livro disto?

Muitos leitores observaram ganhar cerca de 10kg a 20kg enquanto estavam sob tratamento e não conseguiram perder este peso enquanto ainda tomavam a droga. Como não muitas pessoas escrevem depois que cessa a reação de descontinuamento, não estou muito certo sobre o que acontece com estes quilinhos extras, embora algumas cartas recebidas parecem indicar que seu peso lentamente voltou ao normal.


Como posso publicar minha história em seu site?

Por enquanto, deixe-me um comentário.


Você é contra tratamento com remédios em geral?

Não. Embora eu acredite que como sociedade nos tendemos a sobremedicar, acredito que o tratamento com drogas, incluindo SSRIs, tem uso válido e justificado na medicina.

95 comentários:

Anônimo disse...

Olá, tomei paroxetina por mais de 2 anos e estou descontinuando o tratamento. Fiquei feliz em encontar aqui relatos bem próximos ao que eu esttou sentindo.
Comecei a tomar o remédio em um momento que ocorreram diversas mudanças em minha vida. Meu médico e amigo me receitou a paroxetina na época, mas demosntrou receio quanto ao medicamento. No começo tive o acompanhamento total dele, mas, infelizmente, ele ficou doente e veio a falecer, e eu continuei o tratamento obtendo as receitas em um posto médico sem ter o acompanhamento de um profissional.
Acho que tão importante quanto relatar os sintomas da descontinuação do remédio é relatar o comportamento dos médicos diante da minha situação.
Há uns seis meses procurei um especialista pois achava que era muito perigoso tomar a paroxetina sem acompanhamento (e realmente é). Porém, não encontrei o apoio que procurava.
Minha médica se restringiu apenas a ouvir meus relatos e aumentar a minha dose de 20mg para 30mg. Esse comportamneto, na verdade, é bastante comum nos médicos. Em outros momentos fui em uma clinica de emergência por sentir os sintomas de não tomar o remédio por um ou dois dias (por falta de receita) e até em outras vezes que tentei parar o tratamento, e os médicos em todas as vezes apenas "ajustaram" a minha dose, sem sequer me dar alguma explicação sobre os sintomas da descontinuação. Em nenhum momento encontrei apoio ou orientação para descontinuar o tratamento. Por isso, decidi fazêr-lo sozinha, diminuindo a dose até parar completamente.
Tenho certeza que se hoje eu fosse ao médico relatando que estou sentindo vários dos sintomas mencionados no site com certeza o ele me daria uma receita para eu voltar a tomar o medicamento. Por isso, estou me esforçando em aguentar sozinha os sintomas da descontinuação.
Tenho medo que os sintomas me atrapalhem( no trabalho, p. ex.) mas eu já esperava por essas reações e sei que vão passar.
Tenho sentido aqueqla "tontura", pressão nos ouvidos, pesadelos, boca seca, pele seca e até mesmo meu paladar está afetado. Parece que tudo tem um gosto ruim, salgado.
Já pensei algumas vezes em voltar a tomar a paroxetina, por causa da sensação de estar novamente com os sintomas da depressão, mas, acho que por sorte, não tenho a "ajuda" médica para nretornar ao remédio. Mas quando aquela sensação passa eu me dou conta de que são os sintomas da descontinuação.
Sei que em determinado momento a paroxetina me ajudou muito, mas não gosto da dependência e quero ficar livre da substância para pelo menos ter a certeza de que estou mesmo bem .
Já ouvi os médicos dizerem que algumas pessoas precisam tomar o remédio para sempre, mas não acredito mais nisso. Acredito sim que muitas pessoas desistem de descontinuar a paroxetina por pensarem que os efeitos que sentimos são a depressão votando, mas não são. Acho que por isso muitas pessoas tomam o remédio por toda a vida.
Não estou aqui aconselhando qualquer pessoa a parar o remédio contra a indicação médica. Acho importantíssimo ter um acompanhamento médico na descontinuação, principalmente para saber lidar com as reações. Porém, é extremamente necessário ter um médico de confiança que realmente entenda você e a situação pela qual você está passando, sem simplesmente receitar a paroxetina novamente para "resolver" o problema de maneira fácil.
Acho que nenhum médico que não tenha passado por essa situação pode saber realmente o que é sentir as reações da descontinuação da paroxetina. Mas alguém que tenha compromisso com sua saúde vai entender que você está passando por uma desintoxicação e não está simplesmente apresentando sintomas depressivos, como a maioria dos médicos que consultei preferiram entender.
Tenho certeza que se aquele meu médico e amigo não tivesse falecido nós já teríamos descontinuado o uso da paroxetina há muito tempo, nós dois juntos. Mas, infelizmente não foi assim. De qualquer forma, tenho certeza de que ele está me apoiando onde quer que esteja.
Obrigada por compartilharem suas histórias.

Anônimo disse...

Meu nome é Roberta e faço uso do pondera 20mg a dois anos e na ocasião o médico começou o tratamento para emagrecimento junto com a sibutramin..no começo foi ótimo mais depois não consegui mais levar a dieta a sério e exercícios físicos e queria parar de tomar paroxetina.Por duas vezes tentei parar e acabei parando no hospital sem saber que os sintomas eram a falta do remédio..vômitos,diarréia,tonturas,tremores e com todos esses sintomas acabava voltando com a medicação e depois de alguns dias estava ótima sem sintoma algum.Lendo os relatos de pessoas que passaram o mesmo que eu me deu vontade de deixar aqui minha experência como ajuda para as pessoas que estão parando com o remédio e não tem noção da disfunção que causa no nosso organismo.Hoje já fazem 13 dias que estou sem paroxetina e não é fácil tive que passar por muitas coisas nesses dias....vomitei...sonhos reais e muito estranho...tive falta de lubrificação nos olhos...muitas tonturas em momentos em que a vista muda seu foco..fadiga...desânimo...muita irritação...em momentos como se eu estivesse ficando louca...mas estou aqui com toda certeza que o que me dá forças é que em algumas semanas tudo passará...com a minha força de vontade...peça ao médico ajuda para parar se isso for necessário é claro,com médico tudo ficará mais fácil...nos primeiros dias sem o remédio a gente se sentemal muito mal interiormente..depressiva e isso é o que na verdade faz as pessoas voltarem a tomar e as vezes em doses mais fortes..mas é normal pelo menos pra mim a primeira semana foi terrível achei que estivesse morrendo...mas depois que li aqui os relatos fiquei muito tranquila foi ótimo pra mim por isso resolvi escrever minha experiência na descontinuação desta bendita paroxetina

Anônimo disse...

Quero postar meu relato porque estou exatamente em uma crise de abstinência. Tomo paroxetina há 6 anos e, sempre que falta a tal receita, mesmo que seja apenas por um dia, já sinto os sintomas. Primeiro, vem a dor de cabeça e a sensação de que estou com "curto-circuito" dentro da cabeça. O som é o mesmo dos fios quando em curto. Depois vem a falta de apetite, o desânimo e a sensação de que você vai morrer. Hoje estou há 2 dias sem o medicamento e tomei 2 dias antes metade da minha dose que é 20 mg. Ontem dirigi de Caruaru a Recife e voltei à noite do mesmo dia. Foi horrível, não sei como consegui! Tive de parar na estrada para beber água e comprar chiclete, que me alivia um pouco. Quando, por fim, cheguei em casa, desabei. Dormi com aquela sensação ruim, de sono intranquilo. Tive tonturas, enjoos. Hoje tive um pesadelo horrível, me sentia como se estivesse morta e presa na cama. Tentava gritar para chamar minha filha e a voz não saía. De repente ela entrava no quarto e eu, aliviada, tentava chamá-la com a mão, mas era como se eu tivesse morrido e nem minhas mãos se mexessem, pois ela não me via e ia embora. Acordei gritando o nome dela, ao mesmo tempo aliviada por poder, enfim, gritar, mas chorando por não saber se isso era real. A sensação foi horrível, chorei muito. Acabei de tomar meu remédio, pois fui a uma urgência só para pedir a receita, mas ainda estou com choques na cabeça e medo de dormir. Tive medo de sair para o médico, das pessoas me olharem e verem o meu estado lastimável. Porém, a necessidade da receita foi maior. Espero acordar melhor, pois preciso fazer muitas coisas amanhã. Estou sem acompanhamento médico há bastante tempo, uns 2 anos, devido à dificuldade em encontrar com o meu médico que, ainda por cima, não faz parte do meu novo plano de saúde. Ainda por cima, estou fumando há 2 anos e vou ter de parar, mas sei que não consigo sem tratamento. Fico pensando em como vai ser. O tratamento, geralmente, dado que eu fumo há apenas 2 anos, apesar de fumar quase 2 carteiras por dia, é com outro antidepressivo. Estou com muito medo de tudo. a sensação de choque na cabeça é a pior e, desta vez, os pesadelos. Não quero nunca mais sentir isso. É horrível. Não quero parar meu remédio, pois tenho medo dos sintomas. Prefiro tomar a vida toda se for necessário. Mas, como nada sabemos, tenho medo de ter de parar.

Anônimo disse...

Bom dia Pessoal.
Foi em busca de entender o que eu estava sentindo que por fim vou deixar meu relato aqui e espero que ajude as pessoas, assim como esses relatos me ajudaram.
Faço uso da paroxetina a cerca de 8 meses após uma crise de síndrome do pânico.
Venho fazendo tbem um tratamento com psicologa e psiquiatra, o que é fundamental para o tratamento, na minha opinião não basta apenas tomar os remedios você tbem deve fazer terapia para entender de onde vem certas crises.
Venho descontinuando o uso do remedio a cerca de dois meses, começei diminuindo tomando 10mg (meio comprimido) por um mês, depois passei a tomar 5mg (1/4 do comprimido)por mais um tempo, atualmente fazem 6 dias que parei completamente e as coisas estão terríveis, é uma tontura simplesmente inexplicável, não me levanto da cama a dias e me sinto muito triste em pensar que posso ter que voltar a tomar esse medicamento novamente.
Embora meu psiquiatra não seja a favor de que eu pare nesse momento, eu ainda sim acho a melhor solução, pois tenho observado uma enorme resistencia nos medicosem geral para retirada do remedio.
Gostaria de saber quanto tempo ainda é provavel que eu sinta esses sintomas desagradaveis e deixar minha força a todos que necessitam ou necessitaram desse medicamento e hoje não o querem mais. Por mim vou sofrer por um tempo, mais não volto a colocar mais essa medicação na minha boca. Força para todos!

Anônimo disse...

Cuidado!! Cometi o mesmo erro q vc no passado. Parei de tomar um outro ISRS por minha conta. Minha vida parou. Espere pelo menos o tratamento completar 1 ano, o seu médico sabe o momento certo de fazer o desmame. O seu pânico pode voltar pior do jeito q vc está fazendo. Vc não disse o motivo q quer parar, a paroxetina estaria atrapalhando a sua relação sexual ( o seu médico pode trocar a medicação), seria preconceito q vc criou por tudo q já viu falar sobre antidepressivo? Vc é jovem? Pessoas novas é mais difícil de aceitar um remédio. O diabético não toma remédio? O hipertenso? Ninguém toma remédio pq quer. Se não quer mais alopatia tente homeopatia, fitoterapia, mas cuide-se. Desculpa amigo ser chato, eu sei o q passei. Um dia vc pode lembrar deste comentário.Fica com Deus

Anônimo disse...

Depois de 6 anos com 20mg de Paroxetina. Reduzi para 10mg por três meses e depois 10mg a cada dois dias, aí as coisas complicaram. Conversei com meu médico e decidimos que eu fique algum tempo com 10 mg por dia antes de descontinuar totalmente.

Infelizmente todos os problemas de ansiedade, pânico que tinham se resolvido voltaram.

Meu único receio é que o uso prolongado traga algum problema tipo no fígado.

Anônimo disse...

Estou tentando achar explicações para isso que estou sentindo... Sou farmacêutica e por muito tempo tomei paroxetina. Na primeira vez consegui descontinuar... Mas dessa vez tentei parar mas de uma maneira não tão inteligente. Estpu a três dias passando muito mal, pensei já que fosse enlouquecer e hj voltei a tomar pois não achava em nenhum lugar por estar em falta... Nossa muita náusea, sem apetite, hj acordei como se minha cabeça estivesse vazia e muito formigamento. Depois de muito relutar não fui ao hospital pois achei esse sintomas na net. Estou mais tranquila...

Anônimo disse...

Sinceramente, não tenho intenção de parar. Com esse medicamento, acabaram os meus Pânicos, vontade de morrer e sentimentos de profunda infelicidade e pieguismos, falta de segurança. Alguém relatou q existem pessoas diabéticas e tomam remédio a vida toda, e assim por diante. Nós somos uma máquina e nem sempre o organismo a máquina está perfeita! Creio que o remédio é para isso. Há coisas que a análise, terapia, não vai ajudar, pois é um problema da máquina, que está faltando algo para que ela, a máquina-corpo, funcione direito. A medicação, não é cocaína, nem crack ou outra droga qualquer, é um REMÉDIO para AJUDAR a EQUILIBRAR A MENTE,o corpo. Nem sempre a terapia funciona, ou se funcionar, será muito tempo depois e precisamos trabalhar, cuidar de filhos ou da própria vida!
É assim que eu penso.
Abraços a todos!

André disse...

Não sei se alguém tem esse sintoma, mas oq mais me incomoda agora que estou a uma semana sem a paroxetina é a falta de ar e a ansiedade que voltaram, eu chego a tossir de ansiedade e a quase vomitar e por vezes, até vomito.

Essa falta de ar traz uma sensação estranha de morte, é horrível, vou aguentar mais alguns dias, se isso não normalizar voltarei a tomar a paroxetina ou outro remédio, como a fluoxetina que parece ser um pouco mais fraca...

cleia disse...

tomei paroxetina durante um ano,decidi parar,foi horrivel.Tontura,vomito,dor de cabeça,dor no peito,insonia,ansiedade que parecia q eu iria morrer.Depois de 2 meses sumirao os sintomas.Depois de 9 meses sem a paroxetina comecei a sentir tudo denovo,resolvi tomar novament.Agora com 7meses de uso resolvi parar novamente,pois queria engravidar.comecei a tomar metade de 20mg.mas nao esta sendo facil,ainda pra piorar descobri que estou com problema para ter filho,terei q fazer duas cirungias para ver se da pra reverter o caso, se nao somente por fertilizaçao.Isto tem me deixado bastante abalada.Nao esta sendo facil,mas sei que Deus vai nos ajudar a lagar esta maldita droga.Força pra todos e nao desistam!!!!!!!!!

Renato disse...

Estou no tratamento de transtorno do pânico desde o ano passado! mesma coisa que todo mundo ja colocou aqui os mesmos sintomas, tomei por um tempo Rivotril e Daforin, troquei pra Bromazepam e Paxil porque não tava dando jeito, agora estou descontinuando o Paxil! a minha dúvida é a seguinte! Se os sintomas do descontinuamento são identicos aos da doença, como identificar se são so sintomas porque ta deixando o remédio ou se ainda não resolveu o problema? se alguem souber a resposta pra essa pode falar ae que agradeço! porque estou passando justamente por isso, não sei se os sintomas que to sentindo agora são do descontinuamento ou se a doença que não foi controlada ainda!

Anônimo disse...

Bom meu caso foi, utilizava Paroxetina 20 MG durante 6 meses para o controle de ansiedade na área sexual, bom faz 2 semana que parei de tomar, na primeira semana foi difícil, muito enjou vontade de vomitar não tinha fome pensei que iria ficar dependente do remedio, mas mas graças à Deus minha persistência de aguentar esses sintomas agora fez 2 semana e estou livre... Dos sintomas no meu caso foi rápido... Espero ter ajudado.

Anônimo disse...

Depois de por uma curiosidade descobrir que tinha Fobia Social,fui levado a consultar um psiquiatra e um psicólogo.
O Psiquiatra logo me receitou a paroxetina e vi aqueles sintomas que me complicavam em qualquer relação social ''estranha'' irem embora,apesar de não fazer muito(psicológo não ajudou muito),somente a mitigação daqueles sintomas da FS me fizeram empolgar .
Enquanto procurava um psicólogo,excitado pelos efeitos e não sendo contido pelo psiquiatra(que até incentivava indiretamente) fui aumentando a dose.Em cerca de 3 meses a dose tinha dobrado e nisso ganhei muito peso,deixei de correr,deixei de fazer muito do qur tinha prazer em fazer e tinha um sono absurdo.
Minha rotina se tornou acordar as 9,comer,e ir dormir até as 12,não fazer nada produtivo até a noite e ir dormir para perder o sono as 4h,fazer algo por algumas horas e dormir até as 9.Isso durou mais 3 meses.
Nesse período vi o tempo correndo e que não fiz absolutamente nada.Encontrei outra psicológa que me ajudou mas em outras questões e pouco no meu problema,mas já era algo.
Vendo que o Psiquiatra não ligava muito e que tinha urgência em realizar meu vestibular e ao menos estudar um pouco antes,parei abruptamente.
Não tive grandes problemas até que a situação se normalizou e frente aos sintomas da FS denovo,me assustei e comecei a tomar o remédio denovo,na mesma dose que tomava por alguns dias e parava,depois repetia e as vezes em profunda crise de não ser mais o mesmo,bebia álcool junto.

Tive apagões de memória.Esqueci muita coisa que sempre lembrei e me afetaram em pleno vestibular,além de ter entrado em um estado de catarse de quase 2 anos,onde não recuperei meu peso normal e fico adiando meus estudos,sendo que tenho um ultimato de meus pais.
Simplesmente deixei de me importar.

Antes,era o sonhador esforçado que previa um futuro magnífico agora sou o preguiçoso que engana familiares e principalmente a si mesmo e que ainda não recuperou o prazer de fazer muita coisa que outrora era tão recompensadora.

Gostaria de saber se devo retomar meu tratamento em algum psiquiatra que ao menos finja se importar e tenha moderação e voltar a ver uma psicóloga ou meu caso é só questão de vergonha na cara?

Grato aos que ajudarem.

cesar cristiano pereira junior pereira disse...

Gente querida! quero deixar minha experiência com esta droga que enriquece cada vez mais médicos, psicólogos e a indústria capitalista farmacêutica.


Meu e-mail para quem desejar saber mais:

cesarcriscb@gmail.com

Tomei e consegui me livrar. Infelizmente é pouco espaco para deixar depoimento...mas tenho muitas ferramentas que os ajudarão...

abraco a todos!



Rad Gravato disse...

14 dias sem, depois de um ano e alguns meses com. Descontinuei diminuindo a dose e alternando dias. Tive todos os sintomas terríveis e de repente, achei que tinha passado. Desde ontem voltaram os sintomas físicos na cabeça, bem como na visão. Tive que sair no meio da aula pra vir pra casa ontem, pq n aguentava mesmo.
É a segunda vez que paro, mas dessa vez conforme dito anteriormente, aos poucos - e os sintomas existiram, mas beeem minimizados. Quem quer parar, diminui aos poucos. A parada brusca é insuportável.
Vou aguentar tudo agora, mas não volto a tomar. Espero que passe logo.

Força pra todos nós!

Vida minha disse...

Ai gente!! Não sei se fico feliz em saber que mesmo com todos os sintomas da retirada do remédio,todos sobreviveram ou se me nego até em começar meu tratamento.
Pois é...iniciei meu tratamento em Dezembro com a setralina, mas na consulta deste mês a médica optou por trocar a medicação.
Motivo? Perdi mais de 5 kilos em 3 meses e pouco de uso. Enquanto muitas mulheres desejam e buscam isso, eu por sua vez, não poderia me dar o luxo de perder tal número significante de kilos.
Como tenho a mania de pesquisar antes de comprar os remédios, acabei achando esse achado aqui, rs!
Sei que a maioria dos antidepressivos é um mal necessário. Como se tivéssemos que colocar a casa em ordem para posterior seguirmos sozinhos. O problema é que muitas pessoas gostam tanto do "bem estar" que se desencorajam em retirar pausadamente o medicamento ou o retiram de forma tão abrupta que com todos os sintomas acabam voltando a prisão.
Bem, por esses meses que tomei sertralina, tenho que relatar que não senti, tristeza, ansiedade, medos, nada, nada. Só um enjoo nos primeiros dias. Cheguei a pensar como muitos: e quando eu parar, ficarei bem assim? Acho que esse é o nosso maior medo!
Neste momento reflito sobre tudo que li, o que estou sentindo e como posso prosseguir sem tomar tal medicamento. Por outro lado, precisamos confiar naqueles que estudaram para isso. E no meu caso foi: "seu tratamento é simples e vamos fazer por 6 meses e depois gradativamente trabalharemos com a retirada.
Demora quanto mesmo a retirada? depende
Depende de? de como seu organismo vai reagir. Se a resposta for boa e sem efeitos, o tempo será o menor possível.
Ai Jesus...Acho que preciso entender as coisas da mente. Seria possível?
Por uma perda muito, muito significante é que vim parar nesta situação.
Mas como lidar com isso? Essa sociedade capitalista e egoísta ao extremo e seres humanos cada vez mais parecidos com animais ferozes. Se bem que ainda duvido que animais sejam tão capazes de fazer tamanha crueldade com a mesma espécie como os seres humanos.
De duas uma: ou vamos vivendo de tempos em tempos com esses remédios ou chegamos a loucura!
Não me venham falar de Deus e fé. Pq o primeiro anda comigo e o segundo é que me fortalece a cada abrir de olhos nas manhãs.
Pessoas, sintam-se abraçados e desejo que todos passem pelo tratamento e tenham perseverança para sair e nunca mais retornar.

Élen Maya disse...

Olá meu nome é Élen,tenho 28 anos e faço uso de Paroxetina de 10mg (Pondera) há 8 anos. Após esse período estou fazendo a descontinuação da mesma, fazem 4 dias que parei com a droga definitivamente, e não está sendo fácil, os sintomas são horríveis, tais como: tontura, náuseas, fadiga, sudorese mãos e pés, alteração de pressão, dores e desconforto abdominais. Minha médica disse que leva em torno de 15 dias para a medicação sair totalmente do organismo.
Espere que após esse período essas sensações passem...
Até lá tentando aguentar firme!

Pavlova Martins disse...

Há 6 anos tomo Paroxetina, de 20 mg e Rivotril de 0, 5 mg.Ambos me foram receitados em virtude da Síndrome de pânico,que sofri,com o falecimento de minha mãe. Atualmente tenho 40 anos, e pretendo retirar o antidepressivo,por suspeitar que seja ele que esteja me engordando, pois não como muito, para estar ganhando peso ,tão rapidamente assim. De lá pra cá ganhei uns 23 kgs,mais ou menos!Sendo assim, quero tentar fazer o desmame, mas estou com muito medo dos sintomas de abstinência e da volta do pânico.Mediante há tantos relatos ruins acima, acho que vou desistir de retirá-lo e arranjar outros meios de emagrecer.O pior, é que estou com um pouco de anemia, e por isso receio fazer dieta, o que pode agravar ainda mais a doença. Sendo assim, o que me aconselham fazer? Desde já, agradeço. Fiquem com Deus.

Rodrigo Camargo disse...

Obrigado pelo site, me ajudou mesmo. A tontura eu descrevo assim: "Em uma fração de segundo, parece que o teu cérebro gira umas 200 vezes e pára. Isso acontece várias vezes por minuto, não importa o que tu estiver fazendo, parado, conversando, correndo, deitado..." Que remedinho safado né? Hehehe. Eu dou risada agora pois achava que ele tinha estragado algum neurônio, mas tudo volta ao normal depois de uns meses. Tem que ter a santa PACIENCIA. Ah, e a pulsação na cabeça tb rolou, no ouvido, no braco, no pé... isso tb aconteceu com outros antidepressivos que ja tomei. Escrever ajuda sabe, recomendo que as pessoas escrevam tb. Até pra mim se quiserem escrever eu respondo tri na boa. Abraço!

mariliza1 disse...

Tomei paroxetina por 7 anos, estou passando pela descontinuação.Sinto estomago embrulhado, sucos tem gosto levemente amargo, a comida nao é saborosa e eu normalmente tenho otimo apetite. A cabeça fica zonza, essa questão do "curto circuito" é assim mesmo, fadiga, desanimo... Tive duas crises de panico e sou diagnosticada como fobica social. Resolvi para com o remedio porque meu medico nao dando conta de acabar com as minhas queixas de insatisfaçao com o rumo da minha vida me passou tambem o remedio Socian e outro que esqueci o nome porque tomei poucas semanas e o enganei por alguns meses que continuava tomando mas pensando em me libertar dele e dos remedios receitados. Em 7 anos ao inves de baixar a dose eu estava com 3 tipos diferentes de meicamentos. Com medo, depois de pensar por mais de ano, abandonei o medico e fui fazendo um decrescimo da paroxetina com duas caixas que eu ainda tinha. De 20 mg passei para 10mg e depois fui alternando dias . Isto faz uns 4 meses, no meio deste tempo parei e voltei com as 10 mg porque os sintomas me assustavam e eu achava que ia recair no problema psicologico.Ainda tenho3 comprimidos e fico me observando se vou me sentir tanto mal a ponto de ter de procurar outromedico. O mesmo nao quero mais, alias nao queria mais nenhum.Aceitei que se tivesse que tomar o remedio a vida toda tomaria, mas agora naoconsigo aceitar isto com clareza. tive tambem acompanhamento com sessoes de terapia por 5 anos, quando tbem depois de muito pensar me dei alta, embora a psicologa nao me quisesse reduzir as sessoes de semanais para quinzenais.Meus 3 irmaos tbem tomam ansioliticos e ou antidepressivos Nos somos nervosos,ansiosos , inquietos, insatisfeitos, explosivo e isto afeta relaçoes de trabalho e familiares entre outras. Estou me tratando há 5 meses com homeopatia e florais.a cada consulta o homeopara aumenta as concentrações do medicamento porque me queixo do desconforto que me causa as reaçoes pouco ponderadas do meu comportamento. Estamos em fase de adequação, mas quero inistir e se voltar a tomar paroxetina, quero para mim o que acho aceitavel, so 10 mg como complemento da homeopatia. Quero tambem fazer auriculopuntura ou seja quero coisas menos agressivas e alternativas e acreditona ajuda em conjunto de cada uma delas. Tenham o espirito abastecido, Deus está no comando e deixou medicos para nos auxiliarem, mas saibamos estr no comando sem nos tornarmos presas do que e de quem quer que seja.
Felicidades a todos nos porque estaremos sempre batalhando pelo bem estar, pela alegria e pelas nossas realizaçoes.

Mariana Burgonovi disse...

Tomei a paroxetina por três anos e a dose estava em 10 mg, mas mesmo assim eu não tinha vontade de nada, emagrecia por tudo e vida sexual era uma coisa que também não existia para mim, eu não sentia a mínima falta.
Por esses sintomas da paroxetina minha médica me receitou a Mirtazapina de 30mg o que foi ótimo para o meu estado físico. Na troca do medicamento não senti nada, nenhuma abstinência da paroxetina.
Consegui engordar 9kg com o novo remédio o que para mim foi ótimo e voltei a ter vida. Após seis meses com o novo remédio, minhas crises de pânico voltaram mais fortes e terríveis.
Acabei voltando para a paroxetina só que com 30mg dessa vez, demorei muitoooo a acostumar com ele no organismo novamente mas semanas depois fiquei bem.
Se passaram mais dois anos tomando a bendita e a duas semanas pedi para a minha médica alterar meu remédio novamente, porque a paroxetina não só inibe o pânico, como também minha vida, pessoal, sexual, enfim, ela me deixa totalmente apática e voltei a emagrecer muito.
Faz duas semana que estou sem a paroxetina e me sentindo muito mal, o meu pior sintoma é o choque na cabeça e corpo, a confusão mental que isso me causa. Tenho tudo pesadelos também e despertando muito fácil no meio da madrugada.
Hoje sinto vontade de chorar por qualquer, parece que que essa sensação ruim não vai passar nunca, to suando frio, com pés e mãos gelados.
Penso em tomar de novo a paroxetina que tenho guardada, mas não quero mais ser dependente dela.
Até quando sentirei essa abstinência?

Evellin Lima disse...

Ola pesquisando sobre essa droga achei esse site, e comigo começou com sindrome do panico e o paroxetina tomei dps que uma pressao e peso na cabeça tomou conts da minha vida. por vezes nao consigo ficar com a cabeça erguida, tomando o paroxetina atualmente alivia mas nao passa mas se eu ficar um dia sem tomar parece que tudo volta a pressao na cabeça e perto dos olhos e do nariz e uma tonteira quando mexo os olhos horrivel. fui ao neuro e ele tirou o paroxetina e substituiu pelo sulpan disse que eu nao iria sentir falta pq ele ia atuar no lugar da paroxetina e aqui estou eu mal postando meu relato no primeiro dia sem a droga..

showman100 disse...

Verdade sem o remédio é difícil com o remédio e difícil !!faz duas semanas e uns dias que estou sem remédio ta voltando aos poucos o sintomas chato...sera que vaia acabar isso eu vou ter que voltar a tomar de novo?

janaina oliveira disse...

Realmente é difícil descontinuar o tratamento.Estou tentando mas sinto tonturas.O que devo fazer?

gersoncps disse...

Olá Janaina, infelizmente nao tem o que fazer, é assim mesmo, dentro de poucos dias vai passar é uma das reações da abstinência

Michel Ferreira Lima Pereira disse...

Lendo aqui reparei que as pessoas sentem a abstinencia dias após ficarem sem seus remedios e comigo nao...na verdade as 3 primeiras semanas foram uma maravilha!!
Ja agora no primeiro mes sem os remedios eh que estao aparecendo uns sintomas!

O que mais me incomoda eh uma queimação do lado esquerdo do peito e desconforto!
(tenho receio de ter uma taquicardia, pq eh horrivel, é por essa queimação ser bem proxima ao coração)
Os pesadelos e sonhos lucidos realmente tem
Tive alguns inicios de ' falta de ar' que eu controlei numa boa.

Fora isso quase nada..
na verdade ja temos que estar cientes que ao cortar o remedio tudo isso vai aparecer, so cabe a nós saber nos portar em relação a isso e nao desistir!
Dizem que os sintomas duram no maximo 8 semanas...eu to na metade do caminho 4 semanas...
vamo que vamo!Nao cheguei aki pra desistir por causa de uns sintomas, eu que controlo e domino meu corpo

Laura Barbosa disse...

Acordei com choque no antebraço e tenho ânsia de vômito e todos os outros sintomas.Achei q nao is dar conta.MAs já percebi uma atividade diferente no Meu comportamento.Tenho fé que vou voltar a ter a atividade física esportiva que EU tanto gostava e o pondera tirou.Engordei 20 kg. MAs tenho que agradecer is benefícios.Foram abençoados.Hoje sou uma pessoa que faz escolhas e nao deixa a vida empurrar.

Zelia Garcia disse...

Estou há 11 dias sem usar Paroxetina. Os sintomas da parada brusca apareceram com força total após 5 dias sem o medicamento, já que ainda havia traços dele no meu organismo. Durante o tempo de uso (aproximadamente 6 meses) engordei quase 10 kilos e meu apetite aumentou muito. Não sabia dos danos desse remédio para minha saúde, afinal foi prescrito por um médico especialista. Nesta semana fui a outra clínica e retomei o tratamento com Fluoxetina (20mg).
As informações aqui obtidas me ajudaram muito a entender o que está acontecendo comigo e espero, em breve, retornar em melhores condições.

Amor Eterno disse...

Estou a 7 dias sem tomar paroxetina parei bruscamente, ja entrei mtas vezes nesse site mais nao imaginei qe isso poderia acontecer cmg, estou mto mal mesmo as sensaçoes sao horriveis tive qe tomar o remedio na marra, faz um ano qe tomo essa droga engordei 6 quilos mesmo me cuidando eu preciso parar mais estou com mto medo, esse site esta me ajudando mto espero qe o proximo relato seja de parada difinitivamente, mais segindo as orientaçoes medicas.

Jose Braz disse...

Muito ótimo dia noite .. Eu parei da seguinte forma, fui diminuindo de 30mg para 15, depois 10, 5,.... ate parada total, enquanto a obstinencia, eu tomava 2 diazepan quando não se sentia bom, as veses no caso de tonturas, mal estar estomacal DRAMIM. Os choques já é indicio da desintoxicação da paroxitina assim eu acredito. Um ótimo remédio porem com efeitos sexual, entre outros .... Se alguém quiser um amigo para acompanhar jdbsyssa@hotmail.com sempre as ordens. abração e desejo tudo de ótimo. jose braz silva . avlis.

Gueibs disse...

A Mh vontade é de gritar por socorro e sair correndo!
Há 10 anos descobri a síndrome do pânico e iniciei o tratamento com a Parox, em 2009 tentei trocar de medicamento após perceber que havia perdido Mh libido e ganho 18 quilos, tentativas frustradas, mas houve uma em que consegui e por incrível que pareça sem nenhum efeito colateral, comecei a tomar a Bupropiona e mantive por uns 3 meses voltando novamente a Parox!
Várias tentativas e nada e agora estou decidida, apesar de tudo espero não desistir, tomei a Parox junto com a Bup por dois dias, depois somente a Bup e hj foi o 3º dia sem a Parox, mas estou mal, muita tontura, náuseas, mal estar, o médico liberou o Rivotril e pediu que tomasse ele qdo necessário, hoje já tomei 3 sub lingual 0,25 mg, assim relaxo, mas passo o dia na cama, dormindo ou apenas com os olhos fechados para diminuir um pouco os sintomas!
Tenho dúvidas se todos esses efeitos são da falta da Parox ou por estar tomando a Bup, ou seriam dos dois???
Qto tempo os sintomas ainda vão durar? Será que vou conseguir trocar a medicação ou seria válido que eu nem tomasse a Bup e tentasse ficar sem remédio algum?

Tati Gazotto disse...

Fazem 5 dias que tirei totalmente as 40 mg que tomei durante 7 anos
Sintomas:
Tontura
Nauseaus
Dor no peito, ansiedade
Medo
Pesadelos reais
Sudorese
Tremores
Não indico descontinuar sem o auxilio de seu médico...
Tomei a decisão sozinha pq se dependesse dele eu iria tomar para o resto de minha vida esse remédio maldito! Que já me deu gordura no fígado e labirintite , etc...
Esse site é uma benção para quem esta perdido e precisa ver q não esta só nessa luta!
Em Deus somos mais que vencedores...
Não sei quantos dias ainda faltam para acabar esse pesadelo, pois cada corpo reage de um jeito... Voltar atrás? Jamais!
Chega dessa droga que mata lentamente!
Entregue sua vida a JESUS, confia Nele e do mais Ele fará!!!
FORÇA PESSOAL, SOMOS GUERREIROS(AS) qdo estiver 100% volto para testemunhar!!!!

Danillo Mendes. disse...

Se o administrador desse blog ainda estiver na ativa com ele, sugiro que criemos um grupo no WhatsApp a fim de nos darmos força mais facilmente. Seria mais prático e confortador. Meu email pra qm concorda : mendesdanillo429@gmail.com
aguardo resposta

Danillo Mendes. disse...

Podemos criar um grupo no WhatsApp a fim de que possamos ter uma conversa com maior apoio uns aos outros mendesdanillo429@gmail.com

Ana Tereza disse...

Boa Tarde Senhores!
Me chamo Ana, e fui diagnosticada com Crise de Pânico em 2010. No início tomava PAROXITINA 20MG, 1X ao dia no café da manhã. Em 2014, passei a tomar um dia sim, outro não, durante o ano todo. Agora em 2015, de Janeiro a Março, tomei um dia sim, dois dias não. De Abril a Junho, tomarei um dia sim, três dias não. De Julho a Setembro, tomarei um dia sim, quatro não. De Outubro a Dezembro, tomarei um dia sim, cinco não, sendo que nos dias de abstinência tomo um antidepressivo natural, prescrito pelo Clínico Geral.
Tive e tenho crises de abstinência sim, no início do desmame da PAROXITINA 20MG, as crises eram bem fortes, mas hoje já são leves, muito mais leves.
Creio que muito em breve, estarei completamente curada, e totalmente livre do remédio.
Espero de alguma maneira ter contribuído para a melhora de todos.

FÓRMULA:
- Hypericum Perforatum 300MG
- Kava Kava 30MG
- Zinco 20MG
- Espinheira Santa 20MG

Tomar 3X ao dia. Essa fórmula só é preparada em Farmácia de Manipulação.

gil e livia azevedo disse...

E verdade tomei por dois anos a parox mas descobri que e ruim, resolvi parar e estou a 2 semanas sem tomar e confesso que nao e facil todas essas sensações mas sabendo que isso acontece e so termos coragem e acreditar. a minha fé em Deus me ajudou a aceitar e esperar mas evitem se isolar saiam para rua andem vivam e os sintomas se afastaram eu ja me sinto muito melhor e tenho percebido tbm a diminuição dos sintomas...Deus esteja com vcs vamos lutar..

Muriilo H. disse...

A mais ou menos 1 ano e uns 3 meses comecei o tratamento para agorafobia e depressão, tomei sertralina durante boa parte do tratamento, porém acredito que minha médica exagerou na dose. Ela chegou a me receitar 200 MG de sertralina, sendo que de acordo com minhas pesquisas a dose máxima dessa substância era 120 MG mas tudo bem, me ajudou bastante. Fazem exatos 3 dias que estou sem medicação, pois minha médica está de licença e bao pode me consultar. Nesse período tomei a decisão de que não irei mais tomar nenhum tipo de antidepressivo ou ansiolitico, pois ninguém merece passar por esses sintomas de abstinência mais de uma vez. Sinto muita tontura, choque na cabeça, enjôo, me sinto muito estranho, mais acredito que tudo isso irá passar. Queria que alguém que já passou por isso me respondesse quanto tempo isso demora pra passar. Pois sinto que vou enlouquecer. Não quero desistir sabem ? Mais os sintomas são muito ruins e incômodos. Gente quero deixar aqui a todos o meu abraço, e que Deus nos ilumine e nos de forças para que vencemos essa batalha. Somos verdadeiros guerreiros por passarmos por isso sem que desistamos, força a todos e que Deus os abençoe.

Vitoria Silva disse...

A paroxitina é um ótimo ante depressivo, porem causa muitas coisas de reações adversas ruins, não sei qual a tua , ate porque tudo é algo dividido entre nos humanos . Eu parei já faz um 6 meses , e devido a obstinencia eu tomava um revotril para tonturas e choques no corpo, e prasil para ânsia e tontura , me ajudou..... fiz a parada do paroxitina tomando diasim dia não, depois a metade igual... ai metade da metade ate parar tudo..depois entrei com revotril um cedo...e mais plasil.... Mas o problema da depressão é que por qualquer coisa triste que venhamos passar quem tem histórico as veses ela volta ... hoje estou tomando Reconter ... pra mim não apresentou os sintomas terríveis do paroxitina que era meu caso. contato para conversarmos jdbsyssa@hotmail.com. se quizr ser meu amigo verdadeiro sera um prazer . abração .

sergio barbosa de melo disse...

Tudo bem pessoal,??
Também estou nessa luta com a paroxetina, comecei tomar por causa de uma crise pânico q desenvolvi por sofre um acidente de moto.
no inicio da crise de pânico, senti tudo q sinto qndo fico sem a paroxetina.
Com ele perdi libido, e ganhei peso.
qndo fico sem me desconheço, tenho muitos sintomas, dores de cabeça, fibrilações nos músculos, no na garganta, olhos embaçados e ressecados, azia constantemente, refluxo, irritação q como perto de matar qualquer um.
enfim, uma vez o neurologista q me acompanhava retirou o medicamento e fikei bem, sem sintomas na retirada, ele fez a retirada gradualmente. Comecei tomando metade da dose por um mês, depois a mesma metade dia sim, dia não por mais um mês e depois parei de vez e fikei bem sem sofre sintomas, mas e preciso VC aprender a controlar seu meio de vida p não voltar a tomar o medicamento.
eu voltei a tomar qndo depois de uma ano ou mais sem o medicamento para fui trabalha numa empresa q colocava extrema pressão nos trabalhadores e eu me deixei abalar por isso e voltei a tomar.
já tem foi anos q estou tomando e não parei de novo pq nem sempre fazia acompanhamento, só tomava o remédio.
agora estou cm uma neuro e vou comecar retirar o remédio.
EU já sofri várias vezes todos esse sintomas qndo fico sem o remédio, e nunca me dei conta e e a carência q me fazia tomar tão lokao kkkkkk.
agora q já sei, vou fazer o controle de retirada.
e muito importante VC ter acompanhamento cm neurologista
abcos a todos e sucesso.

Wanessa Karla disse...

Preciso descontinuar a paroxetina quando estou tomando antigripais? Deixei de tomar com medo da combinação dos medicamentos, mas senti alguns desconfortos e acabei tomando.

Giselle disse...

Boa tarde! Eu estava apavorada e com muito medo até encontrar este site, tomo paroxetina a uns 5 anos e já parei por duas vezes de tomar e sem problemas com efeitos, mais devido a voltar os sintomas de pânico e etc.. tive que voltar a tomar, é agora por último engordei 10k e tentei parar, e ja estou a uma semana sem parox e estou com muitos efeitos, horríveis, mais o pior deles é os choques na cabeça e aquela vontade de chorar, mais ao encontrar este site vejo que não sou só eu que sinto isso, me tranquilizou um pouco, espero que logo passe estes sintomas horríveis, e voltarei para contar como foi. Não usem essa droga se tiverem escolha 😉

Giselle disse...

Boa tarde! Achei que estava enlouquecendo, mais achei este site e fiquei mais tranquila, tomo essa droga a paroxetina a uns 5 anos e parar de tomar ela é quase como um drogado com abstinência da sua droga, pois é quase impossível não voltar a usar a medicação para não sentir mais esses efeitos colaterais horríveis; Estou a uma semana sem tomar e lutando muito para superar e suportar as dores de cabeça, aquele choque na cabeça, as tonturas, sonhos, tristezas e choros incontroláveis e assim por diante e sem dizer dos 11k que ganhei. Bom eu estou em meio a uma crise horrível, mais graças aos relatos que pude ler aqui, já não me sinto tão mau, espero voltar com boas notícias e ajudar mais pessoas que precisem.

Giselle disse...

Boa tarde! Eu estava apavorada e com muito medo até encontrar este site, tomo paroxetina a uns 5 anos e já parei por duas vezes de tomar e sem problemas com efeitos, mais devido a voltar os sintomas de pânico e etc.. tive que voltar a tomar, é agora por último engordei 10k e tentei parar, e ja estou a uma semana sem parox e estou com muitos efeitos, horríveis, mais o pior deles é os choques na cabeça e aquela vontade de chorar, mais ao encontrar este site vejo que não sou só eu que sinto isso, me tranquilizou um pouco, espero que logo passe estes sintomas horríveis, e voltarei para contar como foi. Não usem essa droga se tiverem escolha 😉

Santa Estampa disse...

Como é bom encontrar esses relatos em meio a uma crise brava de abstinência como a q estou passando agora pela falta da paroxetina. Não tomo a 10 dias e a sensação é a de que minha vida acabou. O sono que sinto é incontrolável, os enjôos, dor de cabeca, irritação, tristeza, tremores, espasmos musculares, fraqueza, falta de apetite estão acabando com meu casamento e minha vida profissional. Não estava encontrando o medicamento na minha cidade mas hj resolvi manipular tamanho é meu desespero. A tristeza maior é pensar q serei escrava desse remédio pra sempre.

Su disse...

Gente, pelo amor de Deus, não parem de tomar abruptamente! Converse com seu médico, ele vai indicar a melhor forma de descontinuar o tratamento. É claro que irão surgir efeitos colaterais, mas, pela lógica, serão bem menos intensos do que se parar de uma vez.

Santa Estampa, não se desespere... converse com o médico, veja se realmente deve parar, e, se for o caso, ele vai ir tirando aos poucos. Não tente tirar o remédio sozinha!
Mas não pense que terá que tomar para o resto da vida não... Tenha esperança, é possível sim parar ou pelo menos tomar uma dose menor. :)

Rafael Moraes Barbosa disse...

É bom ler relatos de pessoas que tenham sintomas parecidos com os nossos fazem 4 dias que estou sem a paroxetina ja tomava a 1 ano parei simplesmente por não ter consulta e resolvi parar tmb por conta propria os sintomas são horriveis muita tontura e formigamento minha visão está pessima mas quero encontrar forças para não ficar mais dependente desse remedio, nascemos sem eles e com força de vontade espero sair disso.

Não sou freira nem sou pu** disse...

Estou descontinuado a paroxetina, ja tomo a mais de 13 anos, consegui ficar 8 meses sem a uns 7 anos atrás, mas o transtorno voltou uma crise de pânico, desde então estou tomando direito, comecei por transtorno de ansiedade generalizada, depois mesmo tomando a medicação evoluiu para depressão. Cheguei a tomar 40 mg, diminui para 20mg e fui tomando dia sim, dia não por uma semana. Agora Parei total, porém comecei a tomar entre 0.3 a 0.5 mg de Rivotriu para diminuir os sintomas, daqui uma semana vou descontinuar o Rivotriu tbem. Os sintomas q sinto é oscilação de humor de um minuto para outro, irritabilidade, crises de choro.
Espero ajudar com meu depoimento, e força para todos que passam por isso.

George disse...

Me chamo Jorge, tenho 45 anos. Tive 3 episódios de depressão. No primeiro a 8 anos, tomei 20 mg de paroxetina por 1 ano, parei gradativamente, reduzindo a dose durante 1 mês, não tive sintoma algum de abstinência e fiquei 5 anos bem. Tive o segundo episódio entre janeiro e junho de 2014, vi que não saia da depressão sozinho e em julho/2014 voltei a tomar por 8 meses, descontinuei sem problemas. Em agosto tive nova recaída e hj faz 1 mês que retomei o tratamento com 20 mg. Esse remédio funciona sob medida comigo! Em três semanas já me sinto bem. Me sinto completamente normal após 1 mês de tratamento, não mais sonolência. O unico efeito colateral é a diminuição que ainda permanece é a diminuição da libido, mas nada que chegue a prejudicar minha relação conjugal. Fico sensibilizado com tantos depoimentos negativos sobre a descontinuação desse medicamento. Gostaria muito fizesse bem a vcs como fez e faz para mim. Graças a Deus não tive problema para descontinuar. Nenhum problema mesmo! Boa sorte para todos!

Unknown disse...

Pensei que fosse mais fácil a descontinuação. Tomei paroxetina por 18 meses, minha ultima dose era de 40mg que tomei por 2 meses. Comecei diminuindo a dosagem de 7 em 7 dias conforme orientação médica até 10mg, foram 21 dias. Até ai tudo bem. Hoje faz 6 dias e a partir do 3 dia apareceram sintomas desagradáveis, tias como: tontura, náuseas, choques na cabeça, sonolência, mal estar geral. O pior de todos são os sonhos e pesadelos.
Mas em tudo temos que ver o lado positivo, e já estou sentindo melhora, os sintomas começa a ser menos intensos.
Compartilho essa experiência porque já tive outra experiência no principio de meu tratamento que deixei abruptamente outro medicamento e por uma semana pensei que ia ficar louco, mas tudo passou e voltei a ser uma pessoa normal. T
enho certeza que com uma dose de paciência, coragem e muita fé naquele que tudo pode, Deus, podemos vencer a dependência a este medicamento, que segundo o meu médico não provocava dependência.
Quero voltar a ser "eu" mesmo.

Fabão disse...

Tenho 40 anos e tomo paroxetina há cerca de um ano. Tenho sentido dificuldades para ter orgasmo durante as relações sexuais, o que tem prejudicado a minha relação com a minha companheira. Tenho medo de mudar o medicamento pois fiquei traumatizado com a última crise de ansiedade que passei. Desta forma, prefiro não fazer experiências com outros medicamentos e conviver com este incomodo efeito colateral.

Sabrina Levinzon disse...

Comecei a tomar há 3 anos a paroxetina para TAG- transtorno ansiedade generalizada. Decidi parar na semana passada. Ontem foi um dia horroroso pra mim, isto porque tomei 10 mg as 15 hs da tarde. Passei super mal, muita tontura e enjoo. Não estou tendo pesadelos e nem formigamentos. Estou até assustada em ler estes relatos! Consegui em meio a esse turbilhão de lágrimas e tonturas, fazer atividade física todos os dias. Avisei a todos que estavam a minha volta na academia e segui em frente. Tenho me alimentado bem na medida do possível, mas sem nenhum tipo de gula, ou vontade de doces, etc... Hoje foi meu primeiro dia sem os 10 mg, e passei melhor do que ontem. Senti um torpor durante a semana inteira que diminui de 20mg pra 10mg. Pouco saí de casa a não ser a noitinha para ginástica. Procurei plantar algumas flores e ficar tranquila em relação à normalidade dos sintomas dentro do contexto do desmame. Estou bem assustada mas não quero mais tomar este veneno não! Força pra nós, é difícil mas necessário. Busquemos outras formas de auto controle e paz.

Luna 70 disse...

To a 5 dias sem tomar esse bendito paxil, e o pior de tudo é a tontura.. Mais se Deus quiser vou aguentar.. Seo depoimento me insentivou mais ainda Rodrigo Camargo.

Cristiano Matos disse...

Comecei a utilizar Paroxetina 20mg, há 02 anos, seguindo orientação do urologista, com a finalidade de tratar problema de ordem sexual. No início foi mil maravilhas. Don Juan de volta. Mas a utilização do medicamento trouxe alguns inconvenientes. Um deles é a alteração no sono. Fiz a última viagem de 1700 km, quase dormindo no volante às 08 horas da manhã. Sob orientação de uma médica, que tb faz o uso do mesmo medicamento, tentei na primeira vez fazendo o desmame. Primeiro, diminuindo a dosagem de 20 para 10 mg, e depois alternando um dia com paroxetina, dois sem, até largar definitivamente. Daí começaram o enjoo, dores de cabeças, apito no ouvido, uma espécie de choque, pesadelos com gritaria daqueles de acordar o vizinho, e o tal do buraco. Esse é froid. Procurei o psiquiatra (o tratamento foi para causa urológica) e pedi ajuda porque queria me livrar de vez da paroxetina. Daí de 20 mg o psiquiatra prescreveu Pondera de 30 mg. Tinha que ser de Pondera ($140,00) e não genérico ($45,00). Depois dessa consulta, resolvi parar de vez com a Paroxetina, exatamente no dia 25 Out 2015. Daí comecei a observar que, mesmo sofrendo com os efeitos da abstinência da paroxetina, quando eu estava malhando na academia, a dor de cabeça desaparecia. Opa! Será que o cérebro está sendo compensado com algo que gosto de fazer? Não sei. Foi desse fato que tive a ideia de inserir chocolate amargo na dieta. Vez por outra, uma bicada no chocolate.Veio uma tendinite no ombro e além do anti-inflamatório, tb foi prescrito por duas semanas o relaxante muscular Miosan que tem efeito colateral de provocar sono, o que de certa forma tb ajudou a diminuir os efeitos da abstinência do Miosan. Agora os sintomas são bem menos agressivos, desaparecendo os temíveis pesadelos, choques e buracos no chão. A atividade física tb tem contribuído para um melhor relaxamento do corpo. O enjoo e dor de cabeça, moderados, continuam. Porém espero que a tática que ora uso, surta o efeito que desejo: me livrar de vez da paroxetina.

Marcela disse...

Estou tomando a 4 meses e não consigo me sentir bem. O enjoo é mto forte e já emagreci 10kg! Não sei se vou continuar! O medico mandou diminuir a dose e os efeitos colaterais são bem ruins! Tenho que ter fé que td vai passar pq é bem difícil!

Unknown disse...

Olá meus amigos...me chamo Wanderley tenho 35anos e tomo paroxetina e supirida ja faz 3anos por depressao e transtorno bipolar:( ..como já estou me sentindo melhor da depressao,,resolvi parar de tomar paroxetina faz 1 semana...mas a abstinência da paroxetina é uma sensação terrível mesmo:( oque mais incomoda é esses choques e dores musculares de doer até os dentes ,mesmo sem cáries:(
Nao sinto náuseas porque ainda estou tomando supirida por causa do transtorno bipolar.
Pra mim o paxil 30mg nw está dando resultado para o tratamento de transtorno bipolar,então,resolvi parar de tomar .Logo em breve vou tentar fazer tratamento com antipsicótico pra ver se melhora.....alguém aqui tem esses problemas também???abraço.

Unknown disse...

Na moral? tomei essa merda só por um mês e to com drásticos efeitos colaterais, já usei várias drogas como LSD, Mescalina, maconha e NENHUMA Delas dá efeito colateral como essa MERDA dá. Quer saber? ISSO TEM QUE SER PROIBIDO , paroxetina e outros são drogas mais poderosas que MUITAS ilícitas, ALGUEM tem que parar essa indústria farmacêutica eles deviam ser punidos pelo que fazem de maneira SEVERA pois o mal que causam a todos é muito PERIGOSO, a paroxetina é mais forte do que ácido lisérgico, causa uma dependência bizarra, o que esses SAFADOS fazem com agente é testar como ratos de laboratórios para seus interesses lucrativos , se vocês querem fazer algo de bom vamos começar a tentar nao permitir que drogas como essa sejam legais e usadas por psiquiatras filhos da puta, é tudo uma mentira, que que é depressão a vai se foder....ninguem precisa tomar essa merda.

Valéria disse...

Gente,
Tomei 10 mg de paroxetina durante 6 anos, com acompanhamento médico. Depois de diminuir essa dose por 2 meses, até chegar a 5mg (10 - 7,5 - 5mg), parei totalmente dia 08/11/15. Fiquei com muitos sintomas físicos: náuseas, diarreia, cabeça vazia/pesada etc... Entretanto, a partir do dia 20/11/15 comecei a ficar muito ansiosa, com sentimento de angústia, despersonalização etc... Com a ajuda dos meus pais, meu marido e meus amigos estou caminhando... tomei 2 gotas de rivotril 2 dias antes de dormir, mas parei. Hoje, dia 26/11/15, continuo ansiosa, angustiada e triste. Será que vai passar? Devo esperar até quando? Vou na minha médica dia 02/12/15 relatar o que estou sentindo... Obrigada pelo site. Não desejo isso pra NINGUÉM, mas nos conforta saber que não estamos sozinhos. O que desejo a todos nós é PAZ interior!

Joao Pires disse...

Alguém poderia me dizer quanto tempo leva para a libido voltar ao normal ???.....já parei há quase 1 mês e nada!!

Adriana Cezar disse...

Estou na minha segunda tentativa de parar com a paroxetina. Precisei começar a tomar por conta de transtorno do pânico por causa de grandes perdas em minha vida. Tomava 20mg por dia. Tomei por 6 anos e fui parando gradativamente. Tive os sintomas de abstinência mais amenos, como tonturas e sono inquieto. Mas 1 ano após a parada, tive sintomas desesperadores. Meus pensamentos pareciam estar a mil. E o medo de voltar a sentir tudo aquilo do começo de novo. Acabei voltando ao médico e retomando a paroxetina. Tomei por mais 3 anos e alguns meses. Parei gradativamente a alguns meses. Sintomas de abstinência nos primeiros dias fora tranquilos. Mas a duas semanas estou sofrendo com ansiedade, crises de choro e desânimo. Não quero voltar a tomar paroxetina. Não quero ser dependente dessa droga. Espero ter forças para suportar tudo isso e não me render a paroxetina novamente. Vou tentar homeopatia. Espero q dê certo. Boa sorte a todos nós!

Marilia Gabriela disse...

Meu nome é Marília estoua trez anos tomando paroxetina por conta de uma sindrome do pânico ja tentei parar de tomar uma vez não consegui mas agora ja fasem 5 dias que não tomo ate agora ta mas ou menos tranquilo vamos ver se consigo dessa vez com força fé vou conseguir.

Mana Loka disse...

Parabens e continúe firme

Mana Loka disse...

Continue firme

Mana Loka disse...

Tambem tenho fobia social e o alcool sempre me ajudou, decidí para De beber.tive un ataque de pánico e comecei con paxil.mas apos um mes ja sabía que iría para con esse medicamento pois va precisa se analizar e saber que vc é. E quen Sao as pessoas importantes e que realmente gustan de vc. Irao respeitar seu modo de ser. Soy muy to naturalista e prefiro sofrer tentar e ser forte que tomar medicacao denovo

Unknown disse...

Meu nome é Jessica, faço o tratamento com a paroxetina há cinco anos,tenho 20 anos, e desde os 15 tomo por conta de uma terrível síndrome do pânico. Hoje um pouco mais velha resolvi fazer o desmame para parar com o tratamento. Há uma semana deixei a dose de 20 mg e mudei para a de 10 mg. Estou começando a sentir os sintomas por contada diminuição da dose. Tontura, enjôos,uma sensação estranha de como se a minha pressão tivesse caído.. Espero do fundo do meu coração que tudo passe rápido . como li em outros comentários a paroxetina me ajudou em um momento difícil da minha vida, mas agora vem causando danos permanentes que não podem ser notados. Não quero ser dependente de uma medicação pelo resto da minha vida, então mesmo com os sintomas horríveis vou continuar o desmame.

Jéssica Dearo disse...

Meu nome é Jessica, faço o tratamento com a paroxetina há cinco anos,tenho 20 anos, e desde os 15 tomo por conta de uma terrível síndrome do pânico. Hoje um pouco mais velha resolvi fazer o desmame para parar com o tratamento. Há uma semana deixei a dose de 20 mg e mudei para a de 10 mg. Estou começando a sentir os sintomas por contada diminuição da dose. Tontura, enjôos,uma sensação estranha de como se a minha pressão tivesse caído.. Espero do fundo do meu coração que tudo passe rápido . como li em outros comentários a paroxetina me ajudou em um momento difícil da minha vida, mas agora vem causando danos permanentes que não podem ser notados. Não quero ser dependente de uma medicação pelo resto da minha vida, então mesmo com os sintomas horríveis vou continuar o desmame.

Carla Santos disse...

Tbem estou parando, é a terceira tentativa, mas entendi que não devemos para repentinamente, mas aos poucos, da ultima vez fiquei 6 dias os sintomas ficaram intensos ai eu tomei 10mg, mas hoje estou a 4 dias sem tomar, se os sintomas aumentarem vou tomar 5 mg... Este remédio nos ajuda muito quando é receitado, o problema e quando decidimos parar...TENHAM FORCA E FÉ EM DEUS POIS SÓ DEUS PARA NOS AJUDAR NESSES MOMENTOS DIFÍCEIS, as vezes parece que vamos morrer sem esta medicação, chegamos ao fim do poço sem ela, mas DEUS pode nos ajudar... MEU GRANDE COMPANHEIRO NESSA HORA É JESUS POIS ELE TEM TODO PODER PARA NOS AJUDAR, QUE DEUS OS ABENÇOE E FORTALEÇA...

Kalú Ctba disse...

Graças a Deus por existir este site.
Tomo paroxetina há oito anos, engordei uns 10 kilos e agora resolvi parar gradativamente. Tomava um comprimido de 20mg por dia, passei a tomar a metade.
Os sintomas são horríveis, e ontem não resisti.Tomei um inteiro.
Pensava que era só eu a sentir este mal estar mas os comentários me mostram que não sofro sozinha.
Vamos nos ajudar e criar uma comunidade #desmamando da paroxetina?
Kalú Ctba.

David Edson disse...

Oi boa tarde!!!
Cara, to super feliz de ter encontrado esse site... Obrigado a vc responsável.
Faz acho que uns 2anos e meio que faço tratamento com a paroxetina, mas meu plano venceu e agora estou ficando sem... Isso me deixou preocupado, com o tipo de reação que vou ter quando não tiver tomando mais... Já tentei fazer sozinho, mas tenho muita dor de cabeça e tontura que vão ficando cada vez mais forte com o passar dos dias que vou ficando sem tomar a medicação....

Gostaria de saber o que vc tem a dizer sobre isso!!!
Me mantem informado das informações por favor do seu site...

Se desejar meu whats é 8481357287

Aliás, quem quiser conversar comigo sobre o assunto, sinta-se a vontade!

Renata Rangel disse...

Oi gente meu nome é Renata e já passei por isso também,agora depois de 5anos estou voltado para o paroxetina novamente por conta do síndrome do pânico. As vezes tomava rivotril de 0,5 para vê se me acalmava mas percebi que não já estava mais fazendo efeito para o pânico, aí decidi ir ao neurologista e ele passou novamente o paroxetina e rivotril sublingual em caso de crise.eu acredito que seja porque tive um bebê e votou o medo de morrer pois penso muito no meu filho pequeno, tenho uma filha de 21 anos mas ela já não me preocupo tanto pois já está noiva e já sabe se virar mas como meu menino só tem 2anos fico nessa paranóia de morrer e nisso tenho crise do pânico, mas não queria esses remédios novamente na minha vida mas já que é para o meu bem vou fazer oque, pois acho que sem ele agora seria pior pois imagina passar mal e ter que cuidar de bebê

Kalú Ctba disse...

Tomo paroxetina há oito anos. Fiz um pacto comigo que iria parar com o remédio neste ano. Desde novembro estou fazendo o desmame. Lentamente. Comecei partindo a dosagem de 20mg e duas de 10mg.
As primeiras duas semanas nao foram nada fáceis. Tive tontura, diarréias, choques nas extremidades., vontade de chorar...
Mas atualmente estou bem melhor.
Acho que vou conseguir parar.
Gradativamente mas vou parar.
Pretendo começar a partir mais uma vez e tomar 5mg. Até conseguir parar de vez e voltar ao peso que eu tinha quando comecei o tratamento, pois engorde mais de 10 kilos.

Jo disse...

Olá! Tomei Clor. de Paroxetina por 8 anos. Eu nunca havia parado ao longo deste tempo e até tive alguns surtos de pânico ao longo do tratamento.. mas ultimamente, me sentia bem. Então, resolvi descontinuar a medicação. Tomava 10mg dia sim, dia não.. até descontinuar totalmente. Nas primeiras semanas, tudo controlável: Percebi apenas que eu me sentia novamente um pouco mais triste, sem interesse pelas pessoas, em interagir socialmente. Cheguei a pensar que eu era uma pessoa autista. Mas, eu estava sem os sintomas de pânico, que foram o que me levaram ao tratamento.. então, continuei sem o remédio. Quase três meses depois, o pânico novamente deu às caras. E passei uma semana horrível. O problema foi a dificuldade de conseguir novas receitas, volta aos médicos, desespero tudo outra vez!!! Lembrei-me da época antes do tratamento, onde a medicação que me fez melhorar foi simples: Suplementos Vitamínicos, com B12, A, C, zinco... indicados para o equilíbrio do organismo e da mente! Após 5 dias tomando as vitaminas, me sinto novamente um pouco melhor. Mas, consegui a receita de uma nova caixa de Paroxetina.. e fico no dilema se volto a tomar ou não.. já que quando procurei ajuda, eu não estava bem..

Karusa Silva disse...

to parando e tudo que eu como acabo vomitando. quando tomo VENVANSE eu não sinto os sintomas da descontinuação.
tenho hipotireoidismo e a PAROXETINA não rolou... tomei três meses e estou parando
engraçado não sentir nada quando tomo o venvanse para MEU TDAH

nossostextos disse...

Tomei Paroxetina e Stilnox(Zolpidem) por dois meses, os bonitinhos tiraram com a mão a depressão e a insônia, porém decidi parar, pois não desejo ficar dependente deles para viver. Faz de dias que estou sem a parox. e ainda tomei alguns Zolpd., pois precisava dormir "decentemente"para ir trabalhar na semana passada. Aproveitei o Carnaval para parar o Zolpidem. Estou com a ajuda de um homeopata vencendo os sintomas que não preciso descrever aqui, pois são bem parecidos com os relatados acima. Encontrei no Youtube algumas técnicas de automassagem para insônia, Dr Olegário Godoy ensinando como se livrar de pesadelos, uma mistura de água, vinagre e mel para vencer a insônia também. Estou enfrentando a abstinência com algumas ajudas! Na semana que vem, virei contar como estou sem estas drogas tão úteis, porém tão devastadoras! Cuidem-se bem!!!

Jamily Malani disse...

Estou parando com a paroxetina, e realmente não é nada fácil. Mas seu comentário me ajudou muito, eu não quero voltar a depender dessa droga, e só quem passa por isso entende. Os sintomas que eu senti por ficar sem são tontura, umas sensações estranhas na visão, gosto ruim na boca, mal estar. Já cheguei a ficar dias sem tomar por não ter receita, e achei uma tortura. A algumas semanas reduzi a dosagem por conta própria, até parar de vez. Estou sofrendo um pouco, mas se Deus quiser vou conseguir!

Anderson Barcellos disse...

Não depois de quanto tempo alguém irá ler meu comentário, mas fui diagnosticado com transtorno de ansiedade e o psiquiatra me passou Paxil 12,5mg Cr e de noite antes de dormir Remeron. Alguém tem a sensação de pequenos solavancos assim que tenta descansar, bem naquele periodo em que se está quase relaxando aquele pequeno sustinho. Isso é efeito do remedio?

Luciana G. disse...

Oi... To em crise agora, pânico, estava sem receita há uma semana sem tomar....

Steven castanho Steven disse...

bom dia,
tomo pondera (15 mg) a 1 ano.
Resolvi parar pois estava muito bem, e creio que não precisava dessa droga que o medico disse que não viciava.
estou tentando tomar um comprimido dia sim dia não a quase 2 semanas...os sintomas estão bem complicados, queria algo que fizesse isso diminuir pois não estou parando de vez, mas ta difícil. Achei que já era pra estar acostumado com essa dosagem mas esta bem difícil.

Danielle Vieira Salles disse...

Estou passando pelo processo de descontinuar o Pondera.
Preciso ter força e rogo a Deus que me ajude.
Muita dor de cabeça, tontura, dificuldade de firmar a cabeça, choque no braço, enjôo...
Também engordei muito, mas não achava que era do remédio até ler estes depoimentos.
Saúde, força e fé para todos nós. Vamos conseguir.
Danielle Salles, Brasília

Davidmom disse...

Gostaria de saber se vc conseguiu se livrar do paroxetina e se vc está bem?

Cesar Maximiano Duarte disse...

Tive todos os sintomas imagináveis da descontinuação, estava já há 5 semanas com a esquisitices, até leite saindo do peito!!!
Enfim, não acreditava muito em dieta detox, mas por 3 dias passei com sucos feitos no Juice com frutas, couve, tudo. No segundo dia, já tinha mais absolutamente nenhum sintoma da proxetina. Foi como tirar com a mão.
Aconselho que está nesse processo e entrar de bravo na limpeza do organismo.no netflix tem um documentário sobre a dieta detox com sucos.
Acreditem, existe vida sem antidepressivo.
Boa sorte!

Edina disse...

Eu tomei paroxetina por alguns anos. Ai de repente estava tão bem que esquecia de tomar, ai acabava pulando um dia, depois dois, é os sintomas eram aqueles choques na cabeça e tontura, ai qdo sentia isso tomava de novo. E assim foi, pulando 1, 2, 3 dias até não sentir mais nada. Depois de um tempo voltei a tomar... nao tem jeito pra passar por td de novo prefiro tomar pra sempre.

Marlene Araújo disse...

Olá pessoal,
Vocês caíram do céu... é bom saber que não estou sozinha ainda que não deseja a ninguém a experiência dessa dependência. Já tentei parar algumas vezes mas com os sintomas insuportáveis sempre volto a tomar. Estou há 3 dias sem tomar e nesse momento estou numa crise de choro que mal consigo me controlar. Tenho todos os piores sintomas "todos" já descritos aqui mas ontem a noite notei uma diferença que talvez mereça atenção de todos que pretenda diminuir ou tentar parar. Tenho dois filhos pequenos e como trabalho muito durante a semana, ontem a noite (sábado) colocamos umas músicas dançantes e começamos a dançar muito, meus filhos tem 4 e 1,6 anos (2), dançamos e cantamos muito, foram umas 2 horas de farra intensa. Dormi muito bem e os sonhos foram sonhos bons quando em outras noites eram somente pesadelos. Amanhã pela manhã pretendo iniciar uma academia e conseguir outro momento à tarde para exercitar e provocar o organismo com atividades físicas... se alguém quiser testar, depois dividimos a experiência. O médico que iniciou meu tratamento lavou as mãos pois desconhece uma forma tranquila de desmame (em resumo). Precisamos trabalhar juntos pois só que está mamado sabe da necessidade de ser uma pessoa real e não dopada. Problemas todos temos mas quando não estamos sós, é mais fácil superá-los. Conto com cada um que passa pela experiência da dependência da paroxetina. Valeu sua entrada na minha vida num momento difícil da vida mas quero comigo apenas aquilo que fica porque eu quero e sua companhia é agradável e não porque me obriga a quere-lo.

marlennearaujo@yahoo.com.br

Unknown disse...

Tomo paroxetina de 20mg a cerca de 6 anos. No decorrer do tempo uma das psiquiatras o qual fui consultei aumentou a dosagem de 1cp de 20mg para 2cp de 20mg, em apenas 15 minutos de conversa e relato de minhas sensações. Tentei parar por conta duas vezes. Na primeira tentativa por completo, após um mês surtei, tive uma baita crise e minha mae achou ser macumba. Também engordei, cerca de 12 kg, e perdi a libido. Na segunda tentativa, picando um comprimido em 4 partes e tirando um quarto, também não foi satisfatório, veio as sensações de tremores nas mãos, pesadelos, irritação, fiquei um mes separada de meu marido de tantas brigas. Hoje tendo cerca de 6 anos de uso, não sei mais o que fazer, pois tenho tido sensações como: pesadelos, tonturas, calorão do nada,principalmente na cabeça, esquecimentos, calor na nuca, insonia,irritação, vontade de chorar o tempo todo, carencia, sensibilidade. Será que a paroxetina de 20mg 2cp/dia não está mais fazendo efeito, devido o uso prolongado por cerca de 6 anos? Socorro!!!

Jordania Sacramento disse...

Me ajudem, meu e mail: jordaniacefet@yahoo.com.br

Antonio Ramos disse...

Há mais de uma semana não tomo paroxetina. Usei-a por cerca de 10 anos, na dosagem de 20mg. E parei de repente, sem conhecimento médico. Os relatos aqui trazidos enfocam praticamente tudo o que estou sentindo nestes dias: um zumbido (mais parece um zunido) que parece passar de um lado para outro em meus ouvidos; boca seca; sonhos hiper-realistas; uma preocupação exagerada com o bem-estar de entes da família, iminência de perda destes, um certo desespero (até vontade de chorar) com essa possibilidade; ao mesmo tempo, uma lucidez maior em relação ao mundo exterior; uma vontade de resolver logo pendências acumuladas (“ainda não arrumei aquele armário? Vou fazer isso logo!”); entre outros.
Antes de buscar saber o que provoca a abstinência da paroxetina, pensei seriamente estar enlouquecendo, porque essas sensações aqui descritas parecem vir sobre a gente de uma vez, como se caísse sobre nossas cabeças uma hiper-realidade, algo maior do que realmente é (o tal bicho-de-sete-cabeças, se me entendem). O sentimento é de não darmos conta. Como disse, não fui a médico, ainda. E não vou, imediatamente. Vou dar mais um tempo (uma ou duas semanas) para ver se esses sintomas desaparecem por, simplesmente, não mais fazer uso dessa medicação. Obrigado a todos e todas que tão irmãmente dividiram conosco suas experiências, principalmente, aos que agregaram um conhecimento mais técnico-científico da questão. Grande abraço, Antonio.

Ale disse...

Estou tentando descontinuar o uso do Pondera pela terceira vez. Das duas primeiras vezes desisti. Achei que eram os sintomas da depressão e do pãnico voltando. Hoje, por sites como este e o QuitPaxil sei que é crise de abstinência. O que agrava é que tomo Pondera 20mg há dez anos. Nesse tempo, engordei quase 20 quilos. Esse é um dos motivos que quero parar porque, com o passar dos anos, perder peso fica cada vez mais difícil. Além do motivo principal: acho que não preciso mais de antidepressivo! Estou diminuindo a dose aos poucos. Há alguns dias troquei o Pondera pelo Paxil de 12,5 mg. Foi aí que comecei a me sentir mal. Tenho crises de choro em que não consigo parar, um cansaço muito grande, uma dor de cabeça infernal, tontura, crises de pânico e até pensamentos paranoicos e suicidas. E raiva. Muita raiva. To afastando todos a minha volta. Minha psiquiatra mandou eu voltar a aumentar a dose, mas não sei o que faço. Cada vez que aumento a dose fica mais longe de eu me livrar do remédio de vez. E depois pra diminuir de novo? E quando for para tirá-lo de vez, o que vou sentir? Eu tô enlouquecendo e quase desistindo de tentar parar. E nunca ter filhos, já que é expressamente proibido tomar Pondera grávida.

Michele disse...

Tomei paroxítona por dois anos por causa da síndrome do pânico, ansiedade generalizada. No começo me ajudou muito mais o tempo foi passando e notei que tinha engordado 10 kg por causa dele, meu cabelo viu muito também por causa do Rivotril, depois de 2 anos decidi descontinuar e descontinuei como o psiquiatra mandou e fiz direitinho, sofri muito mais segui a risca. Valeu a pena muito. Estou a 1 ano sem o paroxítona agora estou descontinuado o Rivotril que sabemos que é muito mais difícil de descontinuar mais uma coisa que está me ajudando é chá de camomila de manhã e à noite está me deixando bem calma as crises vem mais não com tanta força. Da pra aguentar. Estou 0,25 mg clonazepam e vou conseguir. Não aguento mais pensamentos de morte e não ver a vida colorida como Deus fez. E com muita fez, alimentação regrada, me exercitando, tirando tudo que pode me acelerar. Estou olhando pra mim e aprendi saber dizer não. Estou me cuidando fazendo baterias de exames. Está mais do que na hora de vc cuidar de vc. Como eu acordei e disse eu Michele olha pra vc. Vai se amar! Se vc não se valorizar, ninguém vai.
Deus faz a parte dele e eu a minha.
Depois eu conto pra vcs se eu conseguir descontinuar o Rivotril. Eu vouuuuu conseguir a jaaaa consegui.

Élen Maya disse...

Olá pessoal, fiz uma postagem de uso de paroxetina em 2 de agosto de 2013, na época com 28 anos, hoje com 30. Não foi fácil fazer a descontinuação, meu foco para aguentar firme foi que eu e meu marido queríamos engravidar, e com o uso dessa medicação seria impossível, pelo fato que pelo uso da mesma poderia causar graves riscos ao bebê, com isso, persisti firme, não foi fácil, achei que não aguentaria, foram uns 20 dias de pura tortura, minha médica indicou que eu parasse de uma unica vez a medicação, e assim fiz.

Mas o medo da doença retornar era enorme, e eu pensava, como iria estar grávida e com crises de pânico, minha médica orientou que, se isso viesse ocorrer que era para eu fazer um acompanhamento psicológico.

E então eu engravidei e Graças a Deus, não ocorreu nenhuma crise, meu filho nasceu no dia 17 de julho de 2014, lindo e saudável, e eu após 8 anos de medicação, nunca mais voltei a tomar a "droga".

Penso que minha vontade de ter meu filho foi tanta, que isso me ajudou a prosseguir.

Até hoje, alguns dias não são tão fáceis, ocorreram algumas crises de pânico, que duravam mais ou menos 1 hora, mas consegui superá-las sem o uso da medicação.

E quando a crise acontece, tento pensar em coisas boas que me aconteceram, como o nascimento do meu filho.

:-)

Luis Carlos Cardoso disse...

Boa noite. Aqui estou a essa hora sem vontade de dormir.
Lendo tantos relatos pude notar o quanto essa tal de paroxetina vicia.
Eu não fui informado de nada disso. Somente li muito antes de começar o tratamento, pois se não fizesse minha esposa estava a ponto de largar o casamento. Na realidade ela me deu um intimação - ou o tratamento ou o disquete. Eu preferi o tratamento, pois são 21 anos de casamento.
Tenho o TOC (transtorno obcessivo compulsivo).
Em dezembro/2015 estava muito ansioso em ter relação sexual. Queria de 2 em 2 dias. E ela ficou doida e eu querendo. Nisso eu não aguentei dizendo que estava impossível aquilo para mim. Mas para ela estava muito pior.
Comecei o tratamento com psicólogo. Depois de um mês ela me direciona a um psiquiatra que descreve me com TOC.
Comecei com 20ml por um mês mas reclamei que estava me dando muito sono e agitamento. O psiquiatra diminuiu para 15ml.
Mas a situação revertou. Agora sou eu que não quero sexo. E olha que fui um tarado em sexo. Pornografias, sites, fotos, masturbações...
Quando passa duas semanas ela me procura e fico por uns 40 minutos. Igual sexo de uma anta (animal com o maior membro sexual) e ela não acha muito bom. E eu muito menos pois gostava da minha normalidade.
Em 15 minutos ambos chegávamos ao êxtase.
Ainda não estou com vontade de parar o tratamento, mas estou vendo através dos depoimentos que não será facil.
Acredito que daqui uns 2 meses começo a interrupção.
Agradeço as dicas e ficarei na observação da abstinência.
E gostei da dica do detox. Vou tentar ele, pois tb acredito que nosso organismo precisa de ter uma limpeza da medicação
Abraço a todos e força com a ajuda de Deus

Luis Carlos Cardoso disse...

Boa noite. Aqui estou a essa hora sem vontade de dormir.
Lendo tantos relatos pude notar o quanto essa tal de paroxetina vicia.
Eu não fui informado de nada disso. Somente li muito antes de começar o tratamento, pois se não fizesse minha esposa estava a ponto de largar o casamento. Na realidade ela me deu um intimação - ou o tratamento ou o disquete. Eu preferi o tratamento, pois são 21 anos de casamento.
Tenho o TOC (transtorno obcessivo compulsivo).
Em dezembro/2015 estava muito ansioso em ter relação sexual. Queria de 2 em 2 dias. E ela ficou doida e eu querendo. Nisso eu não aguentei dizendo que estava impossível aquilo para mim. Mas para ela estava muito pior.
Comecei o tratamento com psicólogo. Depois de um mês ela me direciona a um psiquiatra que descreve me com TOC.
Comecei com 20ml por um mês mas reclamei que estava me dando muito sono e agitamento. O psiquiatra diminuiu para 15ml.
Mas a situação revertou. Agora sou eu que não quero sexo. E olha que fui um tarado em sexo. Pornografias, sites, fotos, masturbações...
Quando passa duas semanas ela me procura e fico por uns 40 minutos. Igual sexo de uma anta (animal com o maior membro sexual) e ela não acha muito bom. E eu muito menos pois gostava da minha normalidade.
Em 15 minutos ambos chegávamos ao êxtase.
Ainda não estou com vontade de parar o tratamento, mas estou vendo através dos depoimentos que não será facil.
Acredito que daqui uns 2 meses começo a interrupção.
Agradeço as dicas e ficarei na observação da abstinência.
E gostei da dica do detox. Vou tentar ele, pois tb acredito que nosso organismo precisa de ter uma limpeza da medicação
Abraço a todos e força com a ajuda de Deus

Joao Frias disse...

Tomei durante 20 dias a dose de 5mg,sou ex usuário de drogas (cocaína e lorax) parei com as duas ,tentei parar sozinho com a última de maneira errada ou seja,fiz o desmame rápido demais e acabei tendo crises de pânico,fui a um FDP chamado psiquiatra que me receitou essa M.é.r.d.a de Pondera(paroxetina) e graças a minha curiosidade em 20 dias tomando esse veneno fui pesquisando o que eu estava tomando e comecei a ler relatos muito desagradáveis sobre o desmame,logo despertou aquela sensação:estou tomando algo que não vira e vai ser difícil parar,achei que ½ comprimido de 10 MG em 20 dias não eram suficientes para eu ter problemas com sintomas de descontinuaçao do veneno ...pasmem,parar de cheirar pó durante 12 anos é nada comparado ao que estou passando com essa paroxetina,todos os sintomas clássicos estou tendo,isso pq parei de usar drogas sozinho sem a ajuda de psiquiatra nenhum,e hoje me encontro nessa situação por causa da "Ajuda" de um...bom nesse exato momento que vos escrevo acabei de acordar de um pesadelo tão real que nem sei se estou realmente axordado, vou deixar um papel escrito estive aqui as 5:07 da manhã lá na cozinha pra quando eu levanta amanhã saber que eu realmente estive aqui,isso se eu voltar a durmir. Então amigos que estejam tomando essa DROGA chamada paroxetina parem o mais rápido possível enquanto é tempo,encarem os sintomas de descontinuaçao e boa sorte.hj é meu 4° dia sem isso.

Diego disse...

Boa noite ! Estou tomando paroxetina a 5 dias, por conta de sintomas de stress e síndrome de pânico. Estou tendo problemas de ejaculação, não consigo mais ejacular e então resolvi parar a partir de hoje não vou mais tomar. Espero que por ser pouco o tempo de uso os sintomas não me atinjam tanto. Confesso que após ler os relatos estou bem apreensivo e assustado. Acho que vou tentar lidar com as fobias e pânico naturalmente sem depender de drogas como está. Boa sorte a todos nós e boa noite

marlise fortunato disse...

Olá, gostaria de saber como vc esta hj? Quanto tempo duraram os efeitos da abstinência e se conseguiu perder peso? Eu parei ha uma semana, com a supervisão do meu psiquiatra claro, e em dois anos engordei 7Kg, mesmo fazendo academia todos os dias!

Anônimo disse...

Olá pessoal, tudo bem?

Eu sou o criador deste blog. Eu queria apenas dizer duas palavras:

NÃO SE PREOCUPEM!

Vivam suas vidas!! Depois de algum tempo, todos sintomas desapaecem. Sitam-se livres e felizes. Não há nada de mau neste medicamento. Os medicamentos que experimentei me foram necessários em certa fase da minha vida. Mas, depois que não se fizeram mais necessários, não havia mais porquê utilizá-los.

Algumas respostas que não estavam no FAQ:

Os sintomas vão durar para sempre?
R: Não! Após algum tempo, os únicos sintomas que restarão serão absolutamente psicológicos. Isto quer dizer que eles não existem? Não! isto quer dizer que você terá controle sobre eles. Por exemplo, eu jamais consegui me livrar dos eye floaters que adquiri durante minha experiência. Mas isto quer dizer que tudo está acabado? Não! É só um detalhe minha gente... A vida é muito maior do que um reles medicamento pode lhe ocasionar ;-)

Sigam em frente, e sempre firmes; na dúvida, SEMPRE perguntem ao seu médico QUAIS SERIAM OS POSSÍVEIS EFEITOS COLATERAIS antes de tomar
QUALQUER MEDICAMENTO!

Mas quanto a paroxetina, não se preocupe. Sim, existem efeitos adversos, mas todos eles passam. TODOS. Enfrente este novo desafio, e logo verá que estará novinho em folha.

PS: Aos preocupados com ganho de peso, apenas lhes digo que consegui emagrecer mais de 10kg assim que comecei a me sentir mais feliz devido a outras circunstâncias (que nada tinham a ver com a minha razão por tomar paroxetina). Isto é apenas para reforçar que a força para encarar a vida de outra maneira está dentro de vocês. Para tudo há uma solução. Não dêem bola a coisas que, na verdade, não tem tanta importância. Bola pra frente!!

Um abraço a todos vocês!

Anônimo disse...

Boa noite pessoal, a exatamente três meses comecei a tomar este medicamento do mal chamado "pondera". E neste mesmo período estou acompanhando todos estes relatos no blog. Parabenizo a iniciativa do criador e ADM, pós aqui encontrei forças para revelar a minha família que estou e doente.É isso ai, eu não sou doente, apenas estou passando por uma fase doente. Quero relatar um breve histórico da minha vida, tenho 26 anos, sou biólogo, com pós-graduação, no dia 4 de fevereiro passei na prova de mestrado em uma das melhores Universidades do Brasil. Uma linda história, não é? Mas pirei, realmente eu vivi a loucura. Eu era um ateu convicto. Em 6 meses quase perdi tudo o que eu conquistei. Um emprego concursado e tudo mais. vim de baixo, sou filho de uma empregada doméstica e de um agricultor, com muito orgulho. Mas meus 20 anos de estudos ininterruptos me levaram ao fundo do poço. Lutei muito.
Fui diagnosticado com Síndrome de Impulso Compulsivo e com depressão grau 3. O meu médico me receitou o pondera 20mg, no começo eu me senti virgem de novo. Virgem no sono, nos estudos e na vida social. Mas não durou muito e as crises voltaram, mesmo com o uso diário do medicamento. É aqui estou eu de novo. A três meses ele suspendeu o pondera, caros colegas, 2 dias depois eu passei pelos piores e "melhores" momentos da minha vida. Droga do mal. Isso é a abstinência da paroxetina. Eu fui no inverno amigos, transei e fiz as maiores orgias com o capeta em outra noite. Na outra eu estava no Apocalypse. Eu vi a Ave Maria e Jesus Cristo. Eu vi o juízo final. Aliás, o capeta não é nada feio. Eu morri em uma das crises de abstinência, e posso afirmar... morrer não doe, foi uma das melhores sensações da minha vida.
Mas isso tudo aconteceu no meu quarto, na minha cama, sabe onde fui parar? Três dias internado, com a glicemia saturada de 45 a 62 uI Término afirmando.. pondera tem que ser um dos últimos recursos que você deverá introduzir no seu organismo. Pôs você verá a morte., Seus maiores medos serão estripados na sua frente. Você não conseguirá distinguir a realidade. Mas cada caso é um caso. Este é meu relato.
Hoje estou bem, meu novo médico está resolvendo meu problema. A primeira coisa foi aceitar que sou doente. Não uso nenhum tipo de droga lícita ou ilícita, estou fazendo análise com um psicóloga 2 vezes por mês. Friso, este foi meu problema. Forças e um grande abraço a todos. PHS

Postar um comentário